Archive for maio \29\UTC 2009|Monthly archive page

Liberdade de informação X Governos autoritários

Marcos Guterman, do Estadão, publicou no seu blog fotos dos pôsteres de uma campanha da Sociedade Internacional de Direitos Humanos em favor da liberdade de informação.

Muito bem bolados.

Anúncios

Desinformação

Ainda sobre o Dia da Liberdade de Impostos…

Diogo Costa comenta um post do desinformadíssimo Luis Nassif.

Procura-se empregador qualificado

image001

O Dia da Liberdade de Impostos na mídia

Felizmente, o Dia da Liberdade de Impostos foi bastante noticiado:

– O que foi publicado na Zero Hora pode ser lido aqui, aqui e aqui;

– A Gazeta do Sul também espalhou a notícia aqui pelo sul;

– No site do Instituto Millenium tem uma boa cobertura do que aconteceu no Rio;

– Também o blog do Ordem Livre reuniu algumas notícias que fizeram o Brasil saber um pouco mais sobre o fardo pesadíssimo dos impostos.

Dia da Liberdade de Impostos

Neste dia 25 de maio, será realizado, simultaneamente, em quatros capitais brasileiras (Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte) o evento do Dia da Liberdade de Impostos. Esta data significa que, até aqui, todos os dias trabalhados pelos cidadãos neste ano serviram apenas para pagar impostos. A “comemoração” será feita em um posto selecionado em cada cidade com a venda de gasolina ao preço que custaria sem a incidência de tributos. A diferença será patrocinada pelos organizadores. É uma tentativa promovida por organizações como o Instituto Liberdade, o Ordem Livre  e o Instituto Millenium de alertar o cidadão para o absurdo de se passar quase cinco meses do ano trabalhando para alimentar a gigantesca e ineficiente máquina estatal brasileira.

O mais grave é que o brasileiro quase nunca sabe quanto de imposto está contido no preço dos produtos que compra. Diferentemente daqui, nos Estados Unidos, o consumidor depara-se sempre com um preço dos produtos na prateleira e outro diferente – que inclui os tributos – no caixa. Dessa maneira, ele pode ter a clara noção de quanto do seu recurso dispendido vai pra o vendedor e quanto vai para o Estado.

Se deixado na ignorância, o indivíduo não pode questionar, pois não sabe o que acontece com o  seu salário depois de sair da sua carteira. Se o preço de determinado produto aumenta, provavelmente reclamará do dono da loja, do supermercado ou do posto de gasolina. Afinal, é para eles que pensa estar entregando seu dinheiro.

O conceito de carga tributária, frequentemente alardeado na mídia, talvez seja complexo demais para a maioria das pessoas. O ideal seria que o cidadão pudesse perceber a quantia dos seus recursos  que serve apenas para financiar o governo em cada compra que faz. A partir daí, ele estaria melhor preparado para decidir se está disposto a contribuir com a situação ou combate-la.

Aqui no Brasil, muito se fala sobre o mau funcionamento do governo, mas pouco se age para mudar a situação. A falta de reflexão a respeito de como opera e é financiado o Estado pode ser a principal razão para tamanho desleixo do povo com o seu próprio dinheiro. A maior transparência com relação aos impostos pagos em cada compra realizada seria uma excelente maneira de mostrar que, ao contrário do que muitos ainda pensam, governos não são forças místicas guiadas pela boa vontade dos seus representantes, nem são sustentados por dinheiro que surge milagrosamente nos seus cofres. Todo recurso utilizado pelo governo, seja para pagar benefícios assistencialistas ou viagens internacionais de parentes de parlamentares, sai do bolso do contribuinte.

E nem é preciso tratar aqui da ineficiência do Estado, por querer governar além dos limites que seriam o ideais. Empresa privada nenhuma sobreviveria se fosse mal administrada e esbanjadora como os governos são.

A esperança é que o gostinho de pagar apenas R$ 1,27 por um litro de gasolina desperte muitos para o combate contra as extravagâncias do Estado, que arrecada muito, faz pouco e mal feito e tira do indivíduo o recurso com o qual poderia fazer bem melhor sozinho.

Gazeta do Sul – 25/05/09

Motorhome Diaries

mhd-logo_129x110

O Motorhome Diaries é a história de três amigos que pegaram a estrada em abril de 2009 para procurar por liberdade na América. Durante o caminho, os amigos Jason, Pete e Tom interagem com indivíduos e grupos de diferentes ambientes e pontos de vista em universidades, lares, empresas e organizações que se unem por um objetivo: aumentar a liberdade individual e responsabilidade e diminuir a esfera de ação do governo.

Eles já entrevistaram Ron Paul – pré-canditado à presidência da última eleição norte-americana -, David Nolan – fundador do Partido Libertário dos Estados Unidos – e até já foram presos.

A viagem pode ser acompanhada no site do Motorhome Diaries, no canal MHDiaries do Youtube e no Twitter.

Star Wars libertário

Cena deletada do filme Star Wars Episódio IV:  Uma Nova Esperança, trazendo uma crítica explícita ao governo inflado e à estatização da indústria.

(2:47) “What good’s all your uncle’s work if the Empire takes it over? You know they’ve already started to nationalize commerce in the central systems? It won’t be long before your uncle is just a tenant, slaving for the greater glory of the Empire.”

Iron Lady

Video legalzinho da Margaret Thatcher respondendo à acusação de que ela fez o gap entre ricos e pobres aumentar na Inglaterra.

Mitos que o povo espalha

Mais um texto do Paulo Roberto de Almeida no Ordem Livre.

Depois de falar sobre “O mito do neoliberalismo” e “O mito do Consenso de Washington“, dessa vez ele fala sobre “O mito do complô dos países ricos contra o desenvolvimento dos países pobres“.