Archive for the ‘Liberdade’ Tag

A força da mulherada no movimento liberal

Artigo de hoje do OrdemLivre.org, escrito pelo Bruno Garschagen, fala sobre o papel das mulheres no movimento pela liberdade no Brasil.

Respostas a Michael Moore

Ron Paul rebate argumentos de Michael Moore no Programa Larry King Live.

Dia da Liberdade de Impostos

Neste dia 25 de maio, será realizado, simultaneamente, em quatros capitais brasileiras (Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte) o evento do Dia da Liberdade de Impostos. Esta data significa que, até aqui, todos os dias trabalhados pelos cidadãos neste ano serviram apenas para pagar impostos. A “comemoração” será feita em um posto selecionado em cada cidade com a venda de gasolina ao preço que custaria sem a incidência de tributos. A diferença será patrocinada pelos organizadores. É uma tentativa promovida por organizações como o Instituto Liberdade, o Ordem Livre  e o Instituto Millenium de alertar o cidadão para o absurdo de se passar quase cinco meses do ano trabalhando para alimentar a gigantesca e ineficiente máquina estatal brasileira.

O mais grave é que o brasileiro quase nunca sabe quanto de imposto está contido no preço dos produtos que compra. Diferentemente daqui, nos Estados Unidos, o consumidor depara-se sempre com um preço dos produtos na prateleira e outro diferente – que inclui os tributos – no caixa. Dessa maneira, ele pode ter a clara noção de quanto do seu recurso dispendido vai pra o vendedor e quanto vai para o Estado.

Se deixado na ignorância, o indivíduo não pode questionar, pois não sabe o que acontece com o  seu salário depois de sair da sua carteira. Se o preço de determinado produto aumenta, provavelmente reclamará do dono da loja, do supermercado ou do posto de gasolina. Afinal, é para eles que pensa estar entregando seu dinheiro.

O conceito de carga tributária, frequentemente alardeado na mídia, talvez seja complexo demais para a maioria das pessoas. O ideal seria que o cidadão pudesse perceber a quantia dos seus recursos  que serve apenas para financiar o governo em cada compra que faz. A partir daí, ele estaria melhor preparado para decidir se está disposto a contribuir com a situação ou combate-la.

Aqui no Brasil, muito se fala sobre o mau funcionamento do governo, mas pouco se age para mudar a situação. A falta de reflexão a respeito de como opera e é financiado o Estado pode ser a principal razão para tamanho desleixo do povo com o seu próprio dinheiro. A maior transparência com relação aos impostos pagos em cada compra realizada seria uma excelente maneira de mostrar que, ao contrário do que muitos ainda pensam, governos não são forças místicas guiadas pela boa vontade dos seus representantes, nem são sustentados por dinheiro que surge milagrosamente nos seus cofres. Todo recurso utilizado pelo governo, seja para pagar benefícios assistencialistas ou viagens internacionais de parentes de parlamentares, sai do bolso do contribuinte.

E nem é preciso tratar aqui da ineficiência do Estado, por querer governar além dos limites que seriam o ideais. Empresa privada nenhuma sobreviveria se fosse mal administrada e esbanjadora como os governos são.

A esperança é que o gostinho de pagar apenas R$ 1,27 por um litro de gasolina desperte muitos para o combate contra as extravagâncias do Estado, que arrecada muito, faz pouco e mal feito e tira do indivíduo o recurso com o qual poderia fazer bem melhor sozinho.

Gazeta do Sul – 25/05/09

Repertório libertário

notas-musicais Helio Beltrão , do Instituto Mises Brasil, criou aqui uma seleção de músicas que, de alguma uma forma, têm a ver com liberdade.

Liberdade de Mobilidade

Peguei no blog do Will Wilkinson um índice de restrição de visto, publicado na revista The Economist.

Os cidadãos brasileiros podem entrar em mais de 120 países sem precisar de visto.

Primeiros da lista, os dinamarqueses têm as portas abertas em quase 160 países.  

Freedom

“Freedom”
Don’t wanna be a martyr in this war
Don’t wanna hear the same excuses anymore
That everything’s a threat
And it’s only gonna get worse if we let it

Don’t wanna blame the rich for what they got
Don’t point a finger at the poor for what they have not
Though the politician and the priest
Live in the belly of the beast because we fed it

Freedom is seldom found
By beating someone to the ground
Telling them how everything is gonna be now, yeah

Now if the tables were turned tell me how you would feel
Somebody busted up into your house telling you to stay still
While the leaders will deny defeat
Innocents they testify by dying in the street

Freedom is seldom found
By beating someone to the ground
Telling them how everything is gonna be now

Freedom is seldom found
By beating someone to the ground
Telling them how everything is gonna be now

Amos Lee.

Seasteading

Liberdade política no meio do oceano. Essa é a idéia de Patri Friedman (neto de Milton Friedman) com a criação do  Seasteading Institute.

pai dele não acredita que dê certo. Nem eu – mas gostaria de estar errada.

A idéia é interessante.

Ordem Livre

ordem.jpg

Entrou no ar no dia 10 de Dezembro OrdemLivre.org, “uma organização não-governamental sem qualquer vínculo partidário. Fundada sobre os princípios de liberdade individual, mercado livre, paz e governo limitado, OrdemLivre.org promove uma ordem econômica eficiente e uma filosofia política moral e inspiradora por meio de publicações e eventos.
OrdemLivre.org faz parte do Centro de Promoções de Direitos Humanos do Cato Institute.”

A Filosofia da Liberdade

       Autor: Ken Schoolland                                            Produtor: Kerry Pearson 
                                                      Musica: Music2Hues

I, Pencil

Milton Friedman fala um pouco sobre a mensagem contida no livro “I, Pencil”, do criador da Foundation for Economic Education, Leonard E. Read.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

O livro completo pode ser lido aqui.

Star Wars e Liberdade

                star-wars.jpg

O que Star Wars tem a ver com liberdade?

Tudo!

O site do Ludwig Von Mises Institute traz uma seleção de “Films on Liberty and
the State”. Destaco aqui um pouco do que foi escrito sobre a saga Star Wars.

  • The films claim to be pro-liberty! From the scrolling-off-into-the-distance intro text: “…restore freedom to the galaxy” (Episode IV), “a group of freedom fighters led by Luke Skywalker…” (Episode V), “the small band of rebels struggling to restore freedom to the galaxy” (Episode VI).
  • The theme of the Republic declining into an evil empire is an ancient libertarian theme going back to Cato’s resistance to the onset of empire in Rome. The portrayal of the bureaucratic/military empire vs. the “ragtag” people’s resistance is right on target.
  • “So this is how liberty dies – to thunderous applause.” (Padme)
  • “A Jedi uses the Force for knowledge and defense. Never for attack.” (Yoda) How many other movies can you think of that have such a clear presentation of the libertarian doctrine on the use of force?
  • In the grand old Anglo-American tradition of continuing to provide goods even when the government stupidly gets in the way, we have the heroic smuggler Han Solo who specializes in outfoxing the Empire to do business.
  • No conscription for these freedom fighters! When the valuable pilot Han Solo plans to leave the Rebellion his decision is respected: “He’s got to follow his own path, no one can choose it for him.” (Leia)
  • Empire, accurately, is portrayed as a mass murderer in the destruction of the peaceful planet of Alderan and everyone on it. As a symbol to represent this past century of the killer State, I propose the dreaded Death Star.

A lista completa dos filmes pode ser vista aqui.